sábado, 17 de abril de 2010

A VERDADE SEMPRE SE IMPÕE


Professora Vania em atividade de extensão com estudantes do ensino médio


O ministro da propaganda de Hitler na Alemanha, Joseph Goebbels, cunhou a frase que tornar-se-ia um dos pressupostos da propaganda moderna: “Úma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”. Com esta frase, os alemães justificaram o genocídio contra milhares de judeus: mulheres, crianças, homossexuais, idosos, deficientes etc.

O mesmo artifício continua sendo utilizado quando alguém quer destruir a vida do outro.

Trazendo a questão para o contexto do atual processo sucessório da Reitoria do IFPB - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, estão articulando uma grande mentira em torno da vida profissional da professora Vania Medeiros, com o objetivo de prejudicar a sua candidatura.

A mentira envolve uma pesquisa iconográfica que estaria sendo realizada pelos estudantes, conforme um aluno alertou à professora na última sexta-feira, em busca de um vídeo institucional com uma fala de Vania Medeiros, em um evento, para acusá-la de ser contra a manutenção do ensino técnico integrado.

A professora reconhece o direito que qualquer pessoa da comunidade tem em solicitar pesquisa nos arquivos dos setores da instituição; este não é o problema. Ela quer, apenas, que o material com a sua fala que será editado seja contextualizado.

A VERDADE

A versão verdadeira deste episódio é que a professora Vania Medeiros, quando coordenadora do ensino técnico subsequente em recursos naturais, defendeu a implantação do curso superior na referida área, em detrimento do curso técnico integrado em meio ambiente.

Naquele momento, a professora Vania, na verdade, não estava sendo contra o ensino técnico de nível médio, mas defendendo uma proposta dos professores da área que tinham capacitação para o desenvolvimento da graduação envolvendo a pesquisa e a extensão.

Essa decisão, segundo a professora, também atendia uma demanda da comunidade discente que desejava ser beneficiada com uma formação superior em meio ambiente. Como gestora da área, a professora Vania não poderia se colocar numa posição arbitrária contra as demandas apresentadas, explicou ela.

Com essa atitude, a professora, que havia retornado de seu doutorado, por aqueles dias, desejava usar de seu potencial acadêmico para contribuir na construção do curso e possibilitar a implementação dos laboratórios na instituição, melhorando também o ambiente das práticas do ensino técnico, seja no integrado ou subsequente. “Afinal o governo tinha investido na minha formação e eu queria dar retorno”, justificou.

“É um absurdo que tenham dito aos alunos que eu sou contra o ensino integrado, com base na observação de uma fala isolada e descontextualizada, minhas práticas na instituição, e fora dela, contradizem esta inverdade”, desabafou a professora, acrescentando que desde 2006  vem trabalhando no Programa de Extensão Rede Viva integrando os alunos da Instituição em todos os níveis e modalidades de ensino.

A candidata afirmou que tem orientado projetos de iniciação científica desenvolvidos por alunos dos cursos técnicos e superiores e que nestes últimos quatro anos cerca de quarenta alunos já foram beneficiados pelo seu trabalho. “Juntando os alunos do ensino integrado do IFPB com os de outras instituições de ensino médio, públicas e privadas, são mais de cem adolescentes atendidos”, esclareceu.

A professora Vania Medeiros disse que confia plenamente na idoneidade moral dos seus colegas e tem a certeza absoluta de que ninguém se utilizará de argumentos dúbios para fazer inferências sobre a atuação dela como docente do IFPB.

“Por outro lado, creio que neste período de campanha é nossa responsabilidade estar atentos as nossas práticas para ajudar na formação de novas lideranças políticas, contribuindo para o desenvolvimento de uma consciência crítica e não ingênua, que analisa os fatos com profundidade e não pelas suas aparências” assinalou a candidata”.


2 comentários:

Josi disse...

"...em detrimento do curso técnico integrado em meio ambiente." Seria a retirada do curso integrado, para colocar o curso superior?

alan2santos disse...

Confesso que trabalhaR com a Profª Vania estar sendo uma das experiencia mais gratificante da minha vida. Mais que professora e orientadora, é uma amiga. O que falo é apenas um complemento, pois sua vivencia e seu exemplo é o suficiente para mostrar sua competencia e preparaçao para assumir qualquer DESAFIO.